Vasco Coelho

Cheguei esta época ao Al-Washm, da Arábia Saudita, e tive o meu primeiro choque cultural logo à chegada. Começámos os trabalhos com duas semanas de estágio no Egipto. Um dia fizemos treino de ginásio e gosto sempre de tomar a minha suplementação, que trouxe de Portugal. Lembro-me de estar a preparar o meu shaker com a proteína e os BCAA que costumo tomar e eles a olharem para mim com uma cara muito estranha.
Entretanto começaram a comentar entre eles, a falar em árabe. Percebi que estavam a falar sobre aquilo só que não liguei e continuei a agitar o batido. Começo a beber, tomo os BCAA, até que um vem ter comigo e pergunta:
– Vasco, what is this?
– What is this? What?
– This, this, this!
– This? Protein.
– Protein? What is protein? What is that thing that you’re putting in your mouth?
A cara deles… Fez-lhes muita confusão estar a tomar aquilo.
A suplementação para os jogadores é uma coisa que em Portugal e na Europa é perfeitamente normal, os clubes têm sempre no final dos treinos e acaba por ser fundamental para a recuperação e prevenção de lesões. Mas eles estavam em choque e nem sei o que pensaram que era. Sei que na altura ficaram desconfiados e não gostaram muito da ideia.


Central com formação feita entre Benfica, Real e Casa Pia, representou este dois últimos emblemas também enquanto sénior, além de Loures, SC Braga B e Farense. Está na Segunda Liga saudita. Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário