Ricardo Gomes

Uma das coisas mais marcantes a que assisti aconteceu no FC Porto-Benfica em que ganhámos 2-0, em 1991. Foi uma vitória que nos deixou muito perto de conquistar esse título. Um jogo dificílimo, o Porto tinha um bom time. O ataque era Kostadinov e Domingos, Vitor Baía era o goleiro e a zaga era Geraldão e Aloísio. Que bela zaga! O Artur Jorge era o treinador do Porto, a gente com a dupla Eriksson e Toni, e fomos lá para ganhar. Ninguém pensava que fossemos às Antas ganhar o jogo do título.
No regresso, o avião aterrou em Lisboa e a torcida do Benfica lotou o aeroporto. A pista do aeroporto foi invadida por benfiquistas! E invadiram o aeroporto com tochas e todas essas coisas erradas que não podem estar num aeroporto, numa festa louca! Lembro-me de que estávamos todos de terno e gravata e não sei como é que cheguei ao autocarro do Benfica. Alguém me pegou e me colocou lá! Aliás, nós estávamos de terno e gravata mas as gravatas e os ternos foram embora! Um rapaz agarrou-me a gravata e ficou puxando, tudo com muita alegria e euforia. O caminho desde a pista até ao autocarro foi de muita alegria mas nem sei o caminho que fiz. Não posso mesmo dizer como é que lá cheguei. Foi muito marcante pela alegria dos benfiquistas, das histórias que mais recordo fora das quatro linhas. No Benfica foi a maior manifestação de alegria que vivi com os adeptos.
Vivi um episódio parecido no Vasco da Gama, já como treinador, no título de 2011. Não teve invasão de pista, mas o aeroporto estava tão ou mais cheio do que em Lisboa. Nós saímos quase pela porta dos fundos, mas demorámos umas seis horas para fazer 500 metros até ao autocarro! Era só gente e o autocarro no meio da multidão de vascaínos.
Em França também vivemos uma festa bonita nos Champs-Élysées a festejar o título de 1994, com o Artur Jorge como treinador do Paris Saint-Germain, mas aí foi uma coisa mais organizada. O que aconteceu em Lisboa e no Rio foi bem diferente.


Foi 45 vezes internacional pelo Brasil e representou Fluminense, Benfica e PSG, sendo dos melhores defesas mundiais da sua geração. Em 1996 iniciou a carreira de treinador.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário