Mónica Jorge

Quando era Selecionadora Nacional, durante a Algarve Cup, a TVI fez umas reportagens muito engraçadas sobre o futebol feminino para o Mais Futebol, na altura um programa “inédito” na TV à volta do futebol. E pediram-me para usar um microfone de lapela durante um jogo, para se captar toda aquela emoção. Era um jogo contra a Finlândia, lembro-me que nesse jogo a Carla Couto marcou um magnífico golo.
A dada altura, para evitar dizer uma asneira, porque ia dizer que já estava a ficar chateada com alguns lances, naquele preciso momento lembrei-me do microfone e disse que já estava a ficar “passadinha de todo”. Saiu assim! E acabou por ser uma das três frases mais “caricatas” do ano escolhidas pelo programa. Lembro-me que nestas três frases também havia uma expressão do José Mourinho. Foi mesmo surpreendente!
Sei que este episódio acabou por dar publicidade ao futebol feminino. As pessoas abordavam-me na rua e diziam-me: “você é que é a treinadora do estou a ficar passadinha” e eu ria-me com alguma surpresa, porque aquilo ficou mesmo na cabeça das pessoas. Ficou tão marcado que ainda hoje as pessoas me abordam a dizer que a minha cara não é estranha e, depois de dizer que estou ligada ao futebol, reconhecem e falam logo no “passadinha de todo”. Até numa ida às Finanças fui abordada com essa questão! Lembro-me de pensar: não acredito que estou aqui a tratar de coisas pessoais e falam-me nisto…
Mas o programa deu uma grande e boa visibilidade e acho que as pessoas começaram a olhar para o futebol feminino com outros olhos.


Foi a primeira mulher a assumir um cargo na Direção da FPF, sendo Diretora para o futebol feminino desde 2012, após ter sido Selecionadora Nacional durante cinco anos. Com ela ao comando, o futebol feminino tem crescido muito e subido no ranking FIFA. Está, pela primeira vez, no top 30. Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário