Miguel Costa

O meu sentimento pelo Sporting Clube de Portugal é forte. É muito forte mesmo. E é fácil de resumir numa palavra: Amor. Desde os meus seis/sete anos que vejo jogos do Sporting ao vivo, em Alvalade. Não há maior emoção desportiva do que vermos o clube que amamos a jogar. Já vi o Sporting ganhar, empatar, perder, mas o meu amor é incondicional. Muitos jogadores, dirigentes, funcionários passaram pelo meu Sporting, mas a instituição está acima de qualquer pessoa.
Em 33 anos, aproximadamente, de idas a Alvalade, muitas histórias poderia contar. Muitas mais positivas que negativas. Acho que posso considerar como uma relação familiar, que tem os seus altos e baixos, mas que perdura ao longo do tempo, incondicionalmente.
Se tivesse de escolher um, acho que o mais marcante terá sido o dos 7-1 ao Benfica. É um recorde até hoje. Porque é raro um resultado entre rivais históricos ser tão desnivelado, pela emoção de cada golo. Lembro-me como se fosse hoje. Dia de derby, dia de enchente, muita gente mesmo, o caos à volta do estádio de Alvalade, o antigo Estádio de Alvalade, onde se estacionava onde houvesse um buraco para o carro, em parques de terra batida, ou em cima dos passeios, ou em segunda e terceira fila. Fui com o meu tio, um grande responsável pelo meu sportinguismo ferrenho.
Nunca fui alto, é algo que me acompanha desde pequenino, ehehehe… e nestes dias de enchente, ficava muito concentrado em não me perder. Especialmente nestes jogos. Só via pessoas, muitas pernas, pisadelas, empurrões, mas estava sempre tudo bem. Sempre. Porque estávamos em família. Estamos sempre em família. A família Sportinguista. Não havia a organização que há hoje, dos acessos, da segurança minuciosa. A chegada ao meu lugar já era uma emoção.
O pontapé de saída. Não perdia por nada e ficava ainda mais nervoso se sabia que ia chegar atrasado. Nesse dia nada de atrasos. Lá estávamos. Estava também longe de prever que aquele 14 de Dezembro de 1986 ia ficar para a história.
Mário Jorge faz 1-0 a abrir o jogo. Era Dezembro mas não havia cá frio para ninguém! Festão logo a começar o jogo. Segunda parte, o nosso Manel, o Manuel Fernandes, faz o seu primeiro golo, o primeiro dos quatro que iria marcar! Wando, do Benfica, reduz para 2-1. O meu maior ídolo, até hoje e acho que será para sempre, o grande Vítor Damas, evita o empate e deu uma motivação extra para o Sporting cavalgar para a história. 3-1, 4-1, 5-1, 6-1 e ainda 7-1!!!!!!!! Parecia um sonho! Mas era bem verdade! Estar do meu lado da barricada era lindo, estar do outro lado deve ter sido um pesadelo. Alguns adeptos do Benfica começaram a queimar bandeiras, cachecóis, envergonhados pelo resultado tão desnivelado. Aquilo impressionou-me na altura. Ainda hoje. Não é uma crítica, não é gozo, impressionou-me. Mas era dia de festa, uma festa louca!
O jogo acabou, o Manel marcou 4, o Mário Jorge 2, o Ralph Meade marcou mais um.
Nessa época, o Benfica foi campeão, com apenas uma derrota. O meu Sporting ficou em quarto. Se trocava aquela vitória pelo título de campeão? Nunca! Não é por acaso que é o resultado mais desnivelado até hoje em derbis entre o Sporting e o Benfica.


Licenciado em Economia, foi conquistado pela representação e divide-se entre a TV e o teatro. De momento podemos vê-lo na novela Poderosas, da SIC.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

44 comentários sobre “Miguel Costa

  1. É de lamentar os comentários baixo nível que aqui leio de pessoas que nao conhecem o Miguel como pessoa e como actor!? Seja de Benfiquistas ou Sportinguistas…
    O Miguel tem direito a opinião já pararam para pensar nisso? O Miguel não ofende ninguém no seu texto! Cada um tem o seu clube cada um defende o seu clube como entende!!! Pode-se e deve haver e ter-se uma opinião diferente! mas chegar ao ponto de ofender gratuitamente por uma pessoa ter uma opinião que é diferente da nossa a meu ver é que mostra o que é ser “pequeno” coisa que o Miguel não é de certeza!!!

    • Uma coisa é ter opinião, isso ninguém contesta, outra é ter uma opinião de porcaria, e isso merece criticas, senão eu posso ter a opinião que todos os Judeus merecem morrer, e ninguém pode criticar a minha opinião?

  2. Primaço, um grande abraço e saudações leoninas. Quanto aos comentários supra é entrar por um ouvido e sair pelo outro. Se estes Senhores passassem 17 anos sem ganhar, o Estádio deles estava às moscas. O nosso enche ainda que o sofrimento seja contínuo e perdure há muitos anos, apesar de neste Século não terem mais títulos que os nossos. Mas enfim, a melhor resposta é que, até ver, dizer o que sentimos incomoda muita gente. Um grande abraço e queremos ver o Sporting Campeão sempre.

  3. Ora bem, para este personagem (que, já agora, não faço a mais pequena ideia quem é) não interessa ter ficado em quarto lugar nesse campeonato, não interessa levar 4 secos do Penafiel nesse campeonato, não interessa levar 5 a 0 do Benfica para a Taça de Portugal na mesma época, o que interessa é o 7 a 1. “Se trocava aquela vitória pelo título de campeão? Nunca!” – é o verdadeiro exemplo da mentalidade triste das osguinhas. Pois olha, eu também não trocava o campeonato e a Taça de Portugal que o Benfica conquistou esse ano por aquilo que vocês obtiveram esse ano, mesmo que isso implicasse ganhar ao Sporting por 7-1, isto porque para mim, e talvez para qualquer Benfiquista à face da terra, é mais importante ganhar títulos do que dar cabazadas a pequenos clubes de bairro. Mas para pequenos clubes de bairro, vitórias destas devem ser mesmo importantes. É exactamente isso que o Sporting é: um pequeno clube de bairro, como de resto está demonstrado na mentalidade de adeptos come este.

  4. Porra, eu sou benfiquista, mas sou em primeiro lugar adepto do desporto. Será que o relato dá para esse azedume todo de comentários? !? É preciso achincalhar o homem? Se tivessem cara a cara com ele faziam-no? Ele não diz que tem 33 anos, mas sim que vai à 33 anos a Alvalade… fair play meus amigos!

  5. Agora se vê porque és um actorzinho de meia tigela,dizes ser Sportinguista desde pequenino e trocas um campeonato por uma goleada,de certeza que tens uma memória do tamanho de uma ervilha,nunca podias ser grande coisa.

  6. Não trocavas esse resultado por um título?! Um título?… de campeão nacional?!… Desculpa mas eu sendo sportinguista tenho vergonha de te ter como adepto do meu clube (se é que se pode chamar a alguém com esta mentalidade adepto seja do que for). Muita vergonha mesmo, e muito mais sportinguistas se devem sentir como eu ao ler esta barbaridade que aqui escreveste. Conselho: elimina este texto. Pode ser a tua opinião e tudo o mais, mas ao menos guarda-a para ti. Poupas envergonhar-te publicamente de livre vontade e mais importante ainda não envergonhas verdadeiros adeptos sportinguistas também que realmente sentem o Sporting no coração.

  7. A tua mentalidade está bem equilibrada com a tua altura e com o tamanho do teu clube : pequenino pequenino…
    Continua a tua carreira e caga na veia de comentador.
    1904

Deixe um comentário