João de Brito

Desde cedo que tenho uma grande paixão pelo Sporting Clube Farense. Joguei basquetebol vários anos de leão ao peito, mas o leão da capital algarvia. Desde que me lembro de ser gente, já apoiava o Farense, ia sempre aos jogos em casa na era Paco Fortes, com o meu irmão pela mão do meu pai.

Nessa altura (meados dos anos 90) vibrávamos com os golos e as jogadas do Pitico e do Mané, dois brasileiros muito evoluídos tecnicamente e rapidíssimos. Lembro-me perfeitamente que comíamos sempre uma sanduíche gelado da Gelvi (marca típica da cidade rival: Olhão) ao intervalo, mas se o Farense estivesse a ganhar o meu pai abria os cordões à bolsa e comíamos duas.

O tempo não pára e hoje o meu irmão é neuro-cirurgião e eu sou actor. Há uns cinco/seis anos soube que o Pitico era jogador-treinador em Moura e o Mané via-o várias vezes na baixa farense, onde era proprietário de um café. Um certo dia, em conversa com o meu irmão, que na altura trabalhava no INEM em Faro, diz-me ele: “Ontem fui chamado para um acidente na Via do Infante. Cheguei lá e estava um camião na berma, com um corpo completamente encarcerado. Tentei sentir os sinais vitais pelo postigo traseiro do camião, nada, declarei o óbito e segui para outro acidente.”

Ao fim do dia liga-me um colega e diz-me: “Sabes quem era o senhor que ia no camião? Era o Mané. Sim, o Mané do Farense.” Quando me contou arrepiei-me todo e fiquei com as lágrimas nos olhos como se de um familiar se tratasse. O nosso ídolo faleceu nas mãos do meu irmão. Paz à sua alma. O Pitico tem 52 anos e é o federado mais velho em actividade.


Actor profissional desde 2005, conta com dezenas de papéis entre cinema, televisão e teatro. No próximo fim-de-semana sobe ao palco pela última vez com The Wall, no Rivoli.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

3 comentários sobre “João de Brito

  1. Era bom que todos os farenses que enchiam o mitico estadio nos anos 90 ajudassem o clube a se reerguer.Viva o Farense!

Deixe um comentário