Gerso

Este ano tivemos um treino do Belém no Estádio Nacional e houve uma situação com o sérvio, o Andric, que teve piada. Tínhamos acabado um exercício e íamos passar para treino das três equipas, que a malta adora. São dois minutos, sete contra sete, se alguma equipa estiver a perder sai e, em caso de empate, a equipa que está há mais tempo é a que sai.
Normalmente, quando fazemos esse torneio, a equipa que está no último lugar ou paga um eurinho para a caixinha ou carrega as balizas no fim. Há sempre algum castigo para as equipas que perdem.
Antes de começarmos o torneio, o mister Quim disse-nos para tirarmos os coletes. Depois dividiu os coletes pelas três equipas. Começámos a jogar e havia uma equipa que estava sempre a ganhar. Não conseguíamos, as outras duas estavam sempre a perder contra a equipa do Andric. E há um jogo, já a meio do treino, entre a equipa do Andric e a minha em que dissemos: “vamos fazer marcação homem a homem que é para ver se a gente não perde esta porcaria”. Começamos a marcar todos os jogadores deles e havia um a mais! Parámos o treino para ver o que se passava, o mister começa a dizer as equipas outra vez e o Andric estava na equipa errada. Como ele não percebe português, antes de começarmos o torneio manteve o colete do exercício anterior e com isso acabou por beneficiar a equipa. Lá tirámos o colete ao Andric, ele foi para a equipa certa e começámos tudo de novo. E toda a gente se partiu a rir por acharmos piada ao facto de ele ter continuado com o colete e ter baralhado aquilo tudo.


Estreou-se na I Liga pelo Estoril, que representou durante quatro anos, e jogou no Moreirense. Começou a época no Belenenses, mas não resistiu ao apelo do Sporting Kansas City, da MLS.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário