Gaúcho

Passei uma situação engraçada no Estrela da Amadora. Estava para acabar contrato e tinha muitos clubes interessados em mim. Fomos para a pré-temporada em Castelo de Vide e o presidente José Maria Salvado estava a pressionar-me para renovar o contrato, que acabava no final dessa temporada que estava prestes a começar. Ou seja, ia entrar no meu último ano de contrato. E tinha muitos clubes interessados. E eu dizia-lhe “calma, Zé. Não é assim. Não é de uma hora para a outra que eu tenho de renovar o contrato.” E a pressão era cada vez maior, porque falava-se do Benfica, do FC Porto, do Galatasaray, havia mesmo muitos clubes.

Então fomos para a pré-temporada. Passámos uma semana lá no Alentejo. Lembro-me como se fosse hoje. Era uma quinta-feira, por volta da meia-noite, já estava a dormir, e o Zé Luís, que era um dos responsáveis pelo futebol do Estrela, foi ao meu quarto, bateu à porta e disse-me “Gaúcho, o teu padrinho (era assim que eu tratava o presidente) quer falar contigo”. E eu “pôxa, Zé. É meia-noite!” Mas ele insistiu “tem de ser. Tem de ser agora.” Então lá fui ao quarto do presidente. “Diga lá, padrinho.” E ele “o que é que você quer para ficar aqui no Estrela?” Ele já tinha tomado uns copos. Então respondi “quero isso, isso, isso, isso” e a verdade é que ele me deu tudo o que pedi! Tudo, cara!

Foi um contrato muito bom, com casa, carro, esse tipo de coisas. Então renovei por mais quatro anos e quando chegou a Dezembro ele negociou o meu passe para o Marítimo. O que significa que joguei o resto da temporada, até Maio, ali no Estrela mas já vendido e com um medo danado de me machucar!

O Estrela sempre foi a minha casa e um dia quero voltar. Já conversei com a minha esposa, a minha família é portuguesa, a minha esposa e os meus filhos, e daqui a um ano quero voltar. O meu futuro sem dúvida que passa por Portugal.


Melhor marcador do Estrela da Amadora na I Divisão, com 54 golos. Jogou 13 anos em Portugal, com curtas passagens pelo futebol espanhol e coreano pelo meio.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

10 comentários sobre “Gaúcho

  1. Grande amigo, bom goleador lembro quando jogava-mos nas peladas do bairro do ibura, nunca subiu a cabeça a vitoria da vida. Que Deus lhe de muito conforto e sabedoria a ele e sua família

  2. Grande Jogador e excelente pessoa assim como a sua família. Estive com ele numas férias e deu para ver que era uma pessoa sem vedetismos e muito afável.

  3. Jogadores com a capacidade tecnica e inteligencia dele estão em falta no mercado, deveria estar jogando até hoje.

  4. Só faltou jogar num grande…
    Mas mesmo assim foi duas vezes bota de bronze do campeonato nacional, duas vezes bota de ouro da Madeira.

    Já agora uma curiosidade para os benfiquistas (como eu), o Nuno Gomes ficou sempre atrás dele em golos e ele é considerado a referência no futebol português… Marginem se Gaúcho tivesse jogado no Benfica…era o segundo pantera(neste caso branca).

Deixe um comentário