Edinho

Tenho uma história caricata que me aconteceu no AEK de Atenas com o Rivaldo. Tinha acabado de chegar e aquele grupo tinha portugueses, o Geraldo Alves e o Manu, depois tinha o Moretto, o Júlio César, o Rivaldo e o Ratinho. E houve um dia em que fizemos uma confraternização depois do treino, combinámos ir jogar um futvolei na praia. Estávamos todos empolgados, íamos todos apetrechados, logo de manhã.
Eu ainda não conhecia bem o Rivaldo, eram os primeiros dias que estava com ele, não tinha assim muita confiança. O Geraldo é que tinha mais confiança com ele. Fomos chegando, era aquela coisa de chegar bem, bem vestido, a aparência e tal. Para meu espanto, o Rivaldo, que foi o último a chegar, tinha patrocínio vitalício com a Puma, um contrato incrível, andava com um carro da Puma, todo XPTO, cheio de publicidade, chega naquele estilo dele, aquela perna arqueada, e vem com as coisas num saco de plástico!
Epá, aquilo foi uma risota. O Geraldo meteu-se logo com ele:
– Ó Rivaldo, tu és incrível! És o gajo que tem o melhor patrocínio com a Puma, estamos aqui todos apetrechados e tu trazes as tuas coisas num saco de plástico?
– Eu não ligo a essas coisas, pá. Para mim é igual.
– Não, não. Não é não ligares, tens é preguiça para pegar nas coisas.
– Também, também…
Aquilo deu uma risota e semanas de gozo ao Rivaldo. Aquele ícone, foi o melhor do Mundo, tinha tudo e chega à praia com as coisas num saco de plástico…. Incrível, só mesmo ele!
Demonstra a humildade que tem. Uma pessoa super humilde, que não liga a nada, a bens materiais, mas teve uma graça tremenda.
Lembro-me de outra situação na Turquia. A minha equipa tinha contratado o Drenthe, que jogou no Real Madrid, e nós tínhamos um treinador que era muito vaidoso. Jogou pouco à bola, mas tinha a mania. Tinha até um certo jeito, mas ele é que era o bom e os outros tinham sempre limitações. O Drenthe era um brinca-na-areia, andava sempre a fazer jogadas do arco-da-velha, brincadeiras e tudo. Há um jogo no qual o Drenthe só queria dar cuecas e nada lhe saía bem. Chegámos ao intervalo e o mister vai falar com ele:
– Ó Drenthe, que belos pés que tu tens…
– Obrigado, mister!
– Belos pés, mas é para pisar uva! Faz mas é o teu trabalho, joga simples, pá! Não tens pezinhos para inventar.
Aquilo caiu que nem uma bomba no Drenthe, que ficou doido para ir para cima do mister.
– Por acaso já entraste no relvado no Santiago Bernabéu?
– Não…
– Então não me venhas ensinar o que é o futebol. Está mas é calado!
Aquilo deu uma azia. Há uma ou duas semanas falei com ele, recordei-lhe aquilo e ele ria-se que nem um perdido! Na altura deu azia, mas agora um gajo relembra a cara dele… O mister, que nunca tinha jogado à bola, estar a dizer-lhe aquilo foi uma risota total.


Aos 35 anos, o goleador que passou as duas últimas épocas no V. Setúbal já experimentou três ligas lá fora (Grécia, Espanha e Turquia) e soma seis internacionalizações pela Selecção AA. Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário