César Mourão

Tenho duas histórias ligadas ao Sporting, ambas com o meu avô. Ele foi olheiro do Sporting, fez a festa desportiva do Sporting, a minha mãe fez trave olímpica no Sporting, portanto vivia o Sporting por dentro. Chegava a almoçar com jogadores dos Cinco Violinos, como o Vasques, ou seja vivia Sporting! E fui ver um jogo em que tínhamos o campo interditado e fomos jogar ao Barreiro, se não me engano. Sei que havia uma enchente gigante e fiquei a ver o jogo de pé, encostado à rede. As pessoas ficavam amontoadas para ver o jogo e o meu avô só dizia: “Cuidado que tenho aqui uma criança!”
Então o Luís Figo marca um golo e vem a correr para a bancada onde nós estávamos. E eu não podia ver um jogador do Sporting que desatava a chorar! O Luís Figo marca e vem festejar junto à rede onde eu estava, ou seja, agarra a rede, com a equipa toda a festejar. Foi incrível, lembro-me de ser miúdo e fartar-me de chorar. Nisto os adeptos vieram todos para ali e fiquei com a marca da rede na cara nos festejos do golo do Luís Figo!
A outra história passou-se no antigo Estádio de Alvalade, onde o meu avô tinha lugar cativo na central por baixo das argolas do símbolo dos Jogos Olímpicos. Estávamos lá a ver um jogo do Sporting e a minha irmã, que é mais nova do que eu, era muito miúdinha, adorava o Cadete. Adorava! O Cadete era o namorado dela. E na altura o meu avô brincava com isso. O Cadete marcou um golo e o meu avô disse-me: “Olha, golo do teu cunhado!” O Cadete marca outro golo e o meu avô: “Eia, o teu cunhado outra vez!” E começámos a ter um aglomerado de pessoas ao pé de nós quando se aproximou o intervalo. Uma série de gente ali em pé a olhar para nós e lembro-me de pensar: “Queres ver que o meu avô já disse alguma coisa que alguém não gostou e vai haver aqui uma chatice?” Não. Foi intervalo e as pessoas queriam tirar fotografias connosco por sermos da família do Cadete. Lá teve o meu avô de explicar que era a brincar porque a neta gostava muito do Cadete e dizia que era a namorada dele. De repente as pessoas viram que afinal não era nada e voltaram todas para os seus lugares muito deprimidas por não sermos da família do Cadete.


Desde 2000 nos Commedia à la Carte, a SIC tem sido a sua segunda casa, onde já fez um pouco de tudo. Actualmente é ainda uma das caras das manhãs da Rádio Comercial, com “Rebenta a Bolha”.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

2 comentários sobre “César Mourão

  1. Foi para o campeonato contra o farense. Primeiros jogos do Filipe antes das lesões que lhe tramaram a carreira. Já o Paulinho era quem metia na ordem a malta da claque que não queria devolver as bolas do aquecimento que iam para a bancada. :-)

Deixe um comentário