Arquivo da categoria: Relvado

Artur Jorge Vicente

Comecei a jogar futebol perto de casa, no Vitória de Lisboa. Aos 20 anos jogava no SL Olivais, nos Distritais, e trabalhava nas obras como ajudante de ladrilhador. Três anos depois assinei pelo Sporting. Pelo meio joguei no Fanhões, na II Divisão B, e dali fui para o Beja. O presidente, o José António Chalaça, que vivia em Loures, levou-me. Na altura o treinador era o Diamantino Miranda e tínhamos Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

7 Comments

Filed under Relvado

Ricky

Tinha acabado o contrato com o Estrela da Amadora depois do meu segundo ano no clube. Estava em casa, no Monte do Estoril, e o presidente do Beira-Mar ligou-me. Eram umas três horas da tarde. E ele disse-me:
– Ricky, quero que venha a Aveiro para conversarmos. Você é um jogador livre e estamos interessados Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

5 Comments

Filed under Relvado

Odair

No ano em que fiz dez golos pelo Braga no campeonato, quando fomos jogar contra o Benfica, na Luz, estávamos a perder 1-0 e o Artur Jorge filho, que hoje joga no Braga, na altura era miúdo, devia ter uns cinco anos, entrou na sala e perguntou o resultado à mãe, a mulher do Artur Jorge, meu colega de equipa. A mãe respondeu que o Braga estava a perder 1-0 e ele disse: “não há problema, daqui a Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Maciel

Quando cheguei ao FC Porto, muitos jogadores tomavam cafeína para ficarem mais alerta no jogo e tal, essas coisas. É normal, todo o mundo toma. Fui tomar uma cafeína, meu irmão, e travou a minha barriga, a bexiga. O jogo era até nas Antas. Aí, com o jogo rolando, fui lá no banco fingindo que estava machucado. E aí o Mourinho: Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Ukra

Quando cheguei à Arábia, antes de arranjar casa meteram-me num hotel Lilly. Na primeira noite tudo bem, no segundo dia também tudo bem. Os nossos treinos eram tarde, às 20h30 ou 21h. O treinador era o Sá Pinto, fui para lá através dele. Saía do quarto, acho que foi no meu terceiro dia lá, deixava o ar condicionado ligado para estar sempre fresco, mas nesse dia entro no quarto e estava um calor Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

2 Comments

Filed under Relvado

António Simões

Vou contar uma história mais séria para mostrar como o futebol é rico em momentos especiais, até mesmo quando se tratam de momentos que têm dor. Nas meias-finais do Campeonato do Mundo de 1966 defrontei um lateral direito chamado George Cohen. A determinada altura, a SportTV tem conhecimento que este jogador tem cancro e está a fazer tratamento. Vendeu tudo o que tinha, desde Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

1 Comment

Filed under Relvado

Nélson Lenho

Estava eu no Freamunde, na altura na II Liga, o treinador era o Jorge Regadas e tínhamos jogadores como Bock, Filipe Pastel, Rabiola, Barbosa, Tó Figueira, Bertinho, Cuco, entre outros. Estávamos na pré-época quando chega a Freamunde um brasileiro. Era a altura das grandes festas de Freamunde, as Sebastianas. Então o treinador adiou o treino de quinta-feira de manhã para a tarde, já para estarmos Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

1 Comment

Filed under Relvado

Luís Filipe

Na minha primeira passagem pelo Braga, estava emprestado pelo Atlético de Madrid, fiz um entorse num tornozelo e na altura éramos treinados pelo Manuel Cajuda que, como se sabe, é uma pessoa intensa. Um dia, estava a fazer tratamento, e ele estava assim mais zangado, perguntou-me como é que eu estava. Respondi: Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Caetano

Em 2011, antes do Mundial de Sub-20, estivemos três semanas de estágio em Lisboa, depois fomos uma semana de estágio para o Panamá e ainda estivemos três ou quatro semanas na Colômbia. E comíamos sempre massa, bife de frango, de perú, peixe, aquelas comidas de jogador, e passámos muito tempo ali fechados, recordo-me que só fomos uma vez ao jardim zoológico lá na Colômbia, e Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Daniel Ramos

Num dos meus primeiros anos como treinador, devia ter uns 30 anos, era adjunto do António Luís no Vilanovense, fomos jogar a Braga contra o Braga B. Eles jogaram de vermelho e o Vilanovense de vermelho e preto, com predominância do vermelho. Estávamos no jogo e tínhamos três jogadores a aquecer. Ele vira-se para a zona onde estavam os jogadores a aquecer e começa: Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

5 Comments

Filed under Relvado

Martelinho

Num Málaga-Boavista, para a Taça UEFA, estava a jogar a extremo e o Rui Óscar, o lateral direito, estava a ter alguma dificuldade na marcação ao Musampa. Ao intervalo, o Jaime Pacheco virou-se para nós e disse:
– Rui, vais sair, e tu vais para lateral direito para marcar o Musampa. Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Miguelito

Estávamos em estágio no Rio Ave e tinha sido contratado um jogador brasileiro, o Jader. O Paulo Lima Pereira gostava de fazer partidas e tratámos de praxar o Jader. Tínhamos sempre alguém no hotel que nos disponibilizava a chave para podermos entrar nos quartos. O Jader chegou, ficou sozinho num quarto e nós tratámos de lhe fazer partidas, uma das quais foi entrar no quarto dele e passar um Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Cássio

Quando joguei no Arouca foi no primeiro ano do clube na I Liga. Nós jogávamos bem mas não conseguíamos vencer, então estávamos numa série de sete ou oito jogos sem vitórias no campeonato. No início de Dezembro jogámos contra o Marítimo e se calhar foi o nosso melhor jogo em casa, mas acabámos por perder 2-1. Acabou o jogo, o presidente deu-nos os parabéns pela boa Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

1 Comment

Filed under Relvado

Pedro Barny

Uma das que me recordo que fazíamos sempre, no Boavista normalmente até era o Nelo que fazia, era esconder-se dentro do quarto de alguém, debaixo da cama ou no armário, com o comando da televisão, com outro que não aquele que estava disponibilizado no quarto, e esperar que os colegas chegassem para depois ir alterando os canais e o volume da televisão. Isso deu situações muito Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

2 Comments

Filed under Relvado

César Peixoto

Num treino no Braga, tínhamos lá um miúdo que era o Stélvio, jogava a trinco, que estava a fazer um bom treino. Estava a fazer grandes passes, de trivela e tudo. Às tantas, o Jorge Jesus grita no meio do campo:
– Porra, Stélvio! Fazes com cada passe que pareces o Pilro. Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Tiago Pereira

No ano em que joguei no Benfica tive como colega o Amaral, o coveiro, que era uma pessoa muito engraçada, uma figurinha mesmo. Houve um dia, no Verão, em que o Amaral levou umas bermudas vestidas. O normal no nosso dia-a-dia era aparecerem inúmeras coisas para os jogadores autografarem para os adeptos. Não me lembro quem foi, mas um jogador pegou nos calções do Amaral e juntou ao Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado

Diogo Valente

No ano em que fui do Boavista para o FC Porto, em 2006/07, encontrei grandes jogadores. Alguns já conhecia da Selecção, como o Raul Meireles, o Bosingwa e o Quaresma, e tive grandes nomes como colegas. Fui muito bem recebido por todos, pelos capitães, na altura o Vítor Baía, o Pedro Emanuel, o Lucho também já era capitão, e, como é natural, durante os treinos e os estágios vamos criando uma Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

2 Comments

Filed under Relvado

Filipe Gonçalves

Decorria a época 2003/2004 e era o meu primeiro ano de sénior no S.C. Espinho, ainda que no ano anterior já fizesse parte do plantel com idade júnior. O treinador era Francisco Barão (actual treinador adjunto do Sporting B), treinador muito exigente e rigoroso. Na altura não jogava muito assiduamente, embora fosse visto como a grande promessa do clube, e era muito acarinhado por toda a gente no Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

1 Comment

Filed under Relvado

António Caetano

A primeira história que vou contar remonta aos meus tempos no Belenenses, no final da década de 90. Tínhamos uma equipa com elementos muito divertidos. Estou a lembrar-me do Rui Esteves, Calila, Lito Vidigal, Barny, malta que se relacionava muito bem e que entrava sempre nas brincadeiras.
No início da época fazíamos questão de fazer o baptismo aos jogadores que chegavam ao clube. Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

2 Comments

Filed under Relvado

Marcelo

Tenho uma história, que na altura não achei graça nenhuma, um pouco caricata. Em 1992, tinha feito uma época muito boa no Feirense, emprestado pela Académica. O treinador era o Henrique Nunes, tinha lá o Pedro Martins, o Rifa, o Pedro Miguel, que agora também é treinador… Tínhamos uma boa equipa, uma equipa jovem, fizemos uma boa temporada e fui um dos melhores marcadores da II Liga. Continue reading

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Leave a Comment

Filed under Relvado