Carlos Xavier

Conto aqui um caso curioso de como um jogador tem a sorte ou não de fazer carreira no futebol. Estávamos no ano de 1980 quando subi a sénior e tinha-me estreado a meio da época com Radisic. No final dessa mesma época viria um novo treinador, chamado Malcolm Allison. Quando chega a Alvalade depara-se com uma lista de jovens jogadores que tinham subido nesse ano mas estavam na iminência de serem emprestados ou cedidos. E ele, depois de analisar a ficha técnica de cada um, quis fazer um teste simples de controlo e passe.

Então fomos uns seis ou sete para o grande círculo central do campo, ele colocou-se no meio e passava a bola. Tínhamos de controlá-la e devolvê-la e assim o fizemos durante 15/20 minutos. No final deu o seu parecer à Direcção e disse “quero estes três: Carlos Xavier, Mário Jorge e Paulo Antunes.”

E foi assim que nasci para o futebol, graças a um treinador que tinha a sua postura e visão e não emprenhava pelos ouvidos.


Integrou o onze leonino que venceu Campeonato, Taça e Supertaça em 1982, mas também deixou a sua marca em três temporadas na Real Sociedad, ao lado de Oceano, outra lenda de Alvalade.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

3 comentários sobre “Carlos Xavier

  1. Não sou Sportinguista mas vi em 1982 o jogo no Bessa onde o António Olveira partiu a perna e aquela equipa era Fabulosa, recordo Mezaros, Barão,Bastos, Carlos Xavier, Mário jorge, Ademar, Nogueira, Virgilio, Jordão, Manuel Fernandes António Oliveira

  2. Mister Paulo Antunes!!o melhor treinador que tive..homem que percebe mto de futebol! abraço mister Paulo!e obrigado pela historia senhor Carlos Xavier!

Deixe um comentário