Cândido Costa

Quando fiz o primeiro estágio pelo FC Porto em França, com 18 anos, calhou-me como colega de quarto o famoso Paulinho Santos. Confesso que quando olhei para o papel na recepção do hotel fiquei cheio de medo! Dirigi-me ao Paulinho, receoso, e lá lhe disse “Senhor Paulinho, somos os dois no quarto”, ao qual ele respondeu: “a sério? Então leva-me o saco que estou à rasquinha das costas”. E eu, claro, lá peguei no saco, fui para o quarto e esperei por ele. Passados uns 15 minutos lá chegou o Paulinho, que me perguntou logo qual era a cama que eu preferia. Eu, humildemente, respondi que ele é que escolhia. Ele insistiu, e eu acabei por dizer que gostava da cama perto da varanda. E ele prontamente disse: “então ficas na outra!”

No quarto, nesse mesmo dia, começou por me explicar o que era o Porto e o que tinha de fazer para ter sucesso no clube, confessando-me que iria ser o meu protector e ajudar-me… Ainda nesse dia, durante o treino, deu-me uma porrada que me obrigou a sair mais cedo. No quarto, disse-lhe “Paulinho, para protector quase que me partias a perna”, ao que ele respondeu “é para cresceres e ganhares nervo. Um dia vais-me agradecer por isto”. Aqui está: obrigado, Paulinho! A porrada era escusada, mas obrigado!

O futebol, apesar de ser um desporto popular e para o povo, muitas vezes é um círculo fechado… Erradamente, a meu ver, pois é o povinho que o alimenta. Um grande abraço a todos os leitores, extensível aos apoiantes de outras cores que não as minhas, porque o futebol é acima de tudo respeito!


Fez parte da formação no Benfica, mas foi pelo FC Porto que se destacou. Experimentou o futebol inglês e romeno, no Derby County e no Rapid, e terminou em 2015 com as cores da Ovarense.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

22 comentários sobre “Cândido Costa

  1. Vi-te agora com admiração nos distritais. Amor à terra, talvez. Já não és o jogador que foste mas, em Calvão, foste respeitado pela história que trazes contigo. Orgulhei-me dos nossos por isso e de ti pela tua conduta durante todo o jogo. Tu que já foste um profissional de grande destaque continuas no futebol por amor à causa e poucos se podem gabar disso. Força Cândido (mas perde sempre contra o Calvão).

  2. Destacou-se, sim… por ter aprendido e vivido a “mistica” portista.
    Continua, Candido a mostrar a “raça” do Dragão.

  3. Ficou logo traumatizado, quando lhe calhou o caceteiro no seu quarto!. E nunca mais foi jogador k se visse!

  4. Consagrou-se campeão europeu pela selecção portuguesa, equipa que representou por 79 vezes e venceu vários títulos pelo Futebol Clube do Porto nacional e internacionalmente (2 campeonatos, 2 taças e 1 liga europa. Tu fizeste melhor Jorge Mateus?

    • Sim, para o povinho. Acho que não percebeu a ironia. A malta da bola acha que somos povinho. Mas é este povinho que faz o futebol ser o que é. É graças ao povinho que alguns jogadores podem ter as mansões que têm. Os carros desportivos de alta performance que têm. As namoradas super modelos que têm. As roupas de marca que têm. E a conta bancária recheada que têm. Por isso mesmo não se deviam fechar ao povinho como se fecham. É isto o que o Cândido Costa está a dizer.

  5. Cândido Costa tudo de bom para ti, o teu Portismo é o nosso.
    Obrigado pela tua dedicação ao clube.
    Vais ler comentários negativos, vozes de burro não chegam ao céu.
    Um obrigado e um abraço em nome de todos os Portistas.

Deixe um comentário