Arsénio

A história que tenho para contar passou-se na Bulgária, na minha segunda época. Estava no CSKA Sófia e tínhamos sido eliminados da taça contra uma equipa da segunda liga e, como tal, o presidente ficou chateado e decidiu chamar um “bruxo” ao balneário, isto no dia anterior a um jogo.
O “bruxo” começou a queimar umas coisas lá dentro do balneário e a soprar o fumo contra os jogadores e contra os equipamentos para tirar o mau olhado. Como estávamos cinco portugueses lá e não acreditamos nessas coisas, começámos a olhar uns para os outros e aquilo deu-nos uma vontade de rir. A certa altura, até os treinadores, que eram estrangeiros, também se estavam a rir. Acreditando ou não nestas coisas, o que é certo é que ganhámos o jogo 4-0!


O extremo do Moreirense parte para a sua quinta época na I Liga, depois de já ter representado Marítimo e Belenenses no principal escalão, e conta também uma passagem pela Bulgária. Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário