Alice Vieira

Tenho quatro netos, todos eles a saberem tudo e mais alguma coisa de futebol, mas ninguém leva a palma à Isabel, a irmã mais nova. Ainda mal sabia ler e já pegava na Bola e dizia : ”deixem-me ver as novas aquisições”. Nunca percebia por que nos ríamos tanto.
Há uns tempos, tinha ela 8 anos, estávamos a lanchar no Corte Inglés. Ao chegar reparei que os empregados estavam todos muito tristes, a falarem uns com os outros em voz baixa, coisa má tinha acontecido por ali. Ao pé da nossa mesa dois bichanavam: “mas tens a certeza?” “tenho, pá!, mal cheguei foi logo o que me disseram”… “Não pode ser, pá!” “E porquê?” “Sei lá porquê! Cheguei aqui e foi o que me disseram…”
Aparece outro: “então já sabem? Despediram o Paulo Fonseca…”
E todos muito, muito tristes.
Conheço aqueles empregados quase todos. E também eu estava muito triste com o despedimento do Paulo.
Até que a Isabel me puxa pela manga do casaco:
-Avó… É o treinador do Porto! E não estejas tão triste, que amanhã ele já tem emprego noutro sítio…


Escritora e jornalista, é um dos mais importantes nomes na área da literatura infanto-juvenil, com obras traduzidas em mais de uma dezena de línguas, muitas delas incluídas no Plano Nacional de Leitura.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Deixe um comentário